Aceleradora:

© 2018 por Tech Trash.

Todos os direitos reservados.

Juntos somos consciência coletiva
(21) 9 9399-5236
contato@techtrashbrasil.com

  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn ícone social

4Ps are OVER

Quando falamos em marketing, o conceito básico que devemos saber é o Marketing Mix, mas conhecido como 4Ps. McCarthy definiu em seu livro Basic Marketing em 1960 que o Marketing Mix é um conjunto de variáveis controláveis que influenciam a tomada da decisão de compra dos consumidores. Essas variáveis são os 4Ps: Produto, Preço, Praça e Promoção.

 

Apesar de super aceita e até mesmo válida essa análise, alguns estudiosos já vêm tentando difundir a ideia de que os 4Ps não são mais suficientes para de fato influenciar os consumidores a comprarem determinados produtos e serviços, que as empresas precisam ir além, e muito, para poderem ser bem-sucedidas. Durante o mestrado, um dos meus professores de marketing, Steve Hurley, fez a seguinte afirmação: ‘The 4Ps are OVER!’ ou, os 4Ps acabaram.

 

OVER porém, mais do que simplesmente trazer a sensação de ‘acabado’ para os 4Ps também se desdobra em uma teoria que pode nos ajudar a melhor entender o que podemos fazer para irmos além enquanto gestores. Se separarmos suas letras conseguimos montar um acróstico que gera Offering Value Experience Relationship. Através dessas quatro palavras nós conseguimos entender melhor o que o Professor Hurley pensa.

 

O – Oferecendo/Ofertando -  Os negócios precisam entender o que os consumidores de fato buscam e ofertar aquilo. Por exemplo, uma marca de luxo, como a Chanel pode acreditar que vende roupas de alta qualidade. Entretanto, o que ela de fato vende é status, glamour e até mesmo uma falsa sensação de poder.

 

V – Valor – Cada consumidor terá uma percepção diferenciada do valor agregado em seu produto ou serviço. Para conseguir alterar/manter a percepção dos consumidores de que aquilo que a empresa está vendendo traz mais benefícios do que o custo para o consumidor um gestor deve buscar compreender essa percepção de maneira mais individualizada possível.

 

E – Experiência – Hoje em dia uma marca deve gerar uma experiência de consumo que faça o seu consumidor recordar de maneira positiva a sua compra. A Disney, por exemplo, já faz isso há anos e deixa transparecer essa ideologia até mesmo pelo slogan “Where your dreams come true”, onde seus sonhos tornam-se realidade. Uma marca brasileira que soube aplicar isso também é a Reserva. Ela atrai o seu consumidor através de uma experiência única nas lojas com diversos elementos que fazem você se recordar em praticamente todos os 5 sentidos: cheiro do perfume espalhado pela loja, atendimento como ‘amigo’, lojistas atraentes, cerveja de qualidade oferecida, balas personalizadas etc.

 

R – Relacionamento – As empresas devem ser capazes de criar um relacionamento com seus clientes sem ser aquela relação de venda, mas de quase uma amizade. Os clientes devem se sentir à vontade para interagir com a marca através de diversos meios, in loco, mídias sociais, email, telefone, etc. Esse é, provavelmente o passo mais difícil. Contudo, uma vez que a marca passa a fazer parte do cotidiano do seu cliente o sucesso é praticamente garantido, vide Uber e Zara, que entraram na rotina de seus clientes sem alterar seus hábitos e costumes.

 

Para mais informações acesse:

solutionsinsights.com/solutions-marketing-the-four-ps-are-over

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Destaques

5 perfis com pegada sustentável para você seguir

02/09/2019

1/3
Please reload

Recentes

17/08/2017

Please reload